Amesterdão em 3 dias – O que visitar (Parte 1)

por 2serependiters
0 Comentário

Conhecida como a cidade europeia do pecado, Amesterdão tem fama de ser uma cidade apenas para quem procura diversão nocturna ou para quem quer experimentar marijuana, mas a nossa visita a esta cidade holandesa provou-nos exactamente o oposto, e é isso que também vos queremos mostrar!

Visitámos Amesterdão no outono, e aconselhamos totalmente a visita nesta altura! A cidade enche-se de tons dourados que depois se conjugam com o azul da água dos canais e com a arquitectura tipicamente em tijoleira ou tons mais escuros. Fizemos a viajem de ida na TAP e a vinda na Transavia, e ambas as viagens foram extremamente agradáveis. No que toca ao alojamento, o preço a pagar é geralmente superior ao de outras cidades europeias em hóteis, mas ainda assim é possível arranjar boas opções em hostels ou Airbnb (Vejam no booking.com)

Passando então ao roteiro…

Rijskmuseum

Este é um daqueles museus que agrega num só espaço uma história artística de um país, neste caso a Holanda. Aqui encontrámos obras de diversas épocas da história, com especial destaque para os quadros de Rembrandt, Vermeer e Ruisdael. São frequentes as referências a momentos importantes da história holandesa e não ficámos indiferentes à sala dedicada à marinha Holandesa, com vários quadros a retratarem as principais batalhas navais que marcaram a história do país.

Um dos pontos altos do museu é a biblioteca, com estantes altas forradas de livros e totalmente preenchidas, que se estendem desde o piso 0 até ao 3º piso o que dá um visão verdadeiramente fantástica. Se à saída quiserem descansar um pouco e aproveitar para ler um livro, o café do museu é muito bom e oferece um ambiente único, numa arquitectura moderna altamente harmoniosa e agradável. O preço do bilhete é de 17,50€, com desconto para portadores de cartão jovem europeu. Podem fazer a reserva aqui.

VondelPark

Como somos os dois fãs de parques e jardins, não podemos deixar de visitar o principal parque da cidade de Amestersão: O VondelPark. Apesar de não ser uma das principais atracções da cidade, este é claramente um local de passagem obrigatório para qualquer visitante da cidade. Encontrámos aqui áreas ajardinadas muito extensas, extremamente bem cuidadas e com flores que enchem o olho. É possível alugar bicicletas para percorrer a distância total do parque, que ainda é significativa, mas optámos por cruzar o parque a pé e isso permitiu-nos descobrir os principais recantos que este esconde, com pequenos lagos, rios artificiais e locais verdadeiramente calmos onde encontrámos tempo para nós, para reflectirmos e relaxarmos. A entrada gratuita e pode ser feita por vários locais. Assim, aconselhamos a entrada pelo lado da rua Van Baelestraat por ser aquela que fizemos, com um percurso que nos surpreendeu verdadeiramente!

Lago no Vondelpark

Casa de Anne Frank

Infelizmente pelo curso da história, a casa de Anne Frank é um local carregado de simbolismo e significado e que não quisemos deixar de visitar. Esta é a casa onde Anne Frank escreveu grande parte do seu diário. Poder ver com os nosso próprios olhos os pormenores que Anne descreve de forma tão completa é uma experiência única.

Dentro da casa é possível ver a famosa estante que ocultava o esconderijo e também as fotos dos membros da família que decoravam as paredes do mesmo. Também é nesta casa que se encontra exposto diário original, existindo também uma sala onde são transmitidos documentários sobre o pai da Anne Frank (Otto Frank), que permitiu que esta história chegasse ao conhecimento do Mundo, e sobre Miep Gies, a austríaca que ajudou a família. Esta é uma das atracções mais visitadas de Amesterdão, pelo que aconselhamos que reservem o bilhete online (Podem fazê-lo aqui). O custo é de 9€ e a visita dura 30 minutos, mas infelizmente não é possível tirar fotos. Portanto, se amam história, como nós, este é um daqueles sítios que têm mesmo de visitar!

Para nos deslocarmos entre os locais referidos, usámos essencialmente a rede de transportes públicos, sobretudo o eléctrico, que é extremamente eficiente e pontual (Aconselhamos a compra do city card para 72h por 84€) e também fizemos grandes distâncias a pé. A cidade é bastante plana, segura e existe facilidade de circulação de peões (Tenham apenas cuidado com as Bicicletas!!!).

No próximo post continuamos o nosso itinerário pela cidade e falamos também de alguns locais menos conhecidos que valem ainda assim a pena visitar!!

Sugerimos

Deixe um comentário