Amesterdão em 3 dias – O que visitar (Parte 2)

por 2serependiters
0 Comentário

Quando optámos por visitar Amesterdão em 3 dias, ficámos na dúvida se conseguiríamos absorver a verdadeira riqueza cultural e artística da cidade em tão pouco tempo. Na entanto, como levámos um roteiro previamente feito (O mesmo que vos mostramos nestes posts), foi possível ficar com uma visão bastante completa da cidade em todas as suas vertentes.

Esta é sem dúvida uma cidade onde encontrámos um equilíbrio perfeito entre cultura, diversão, lazer e arquitectura. A própria cidade parece altamente em harmonia com o seu ritmo diário povoado de bicicletas, pausas para sumos naturais nos canais e uma explosão de vida à noite.

Sugerimos então para adicionarem ao vosso roteiro:

Visita aos canais (A pé ou de barco)

Considerada a veneza da Europa central, os canais de Amesterdão são uma das suas principais imagens de marca. Com aproxidamente 100km de extensão, os canais são uma das melhores opções a visitar para quem pretende absorver a verdadeira alma da cidade, permitindo observar arquitecturas variadas, ao mesmo tempo que se faz uma viagem à história da própria cidade e se aprende sobre a importância dos canais no desenvolvimento e crescimento de Amesterdão.

Para fazer a viagem de barco pelos canais, recomendamos apanhar um dos muitos barcos turísticos que se encontram atracados junto à estação de comboios central. O bilhete pode ser comprado nos quiosques junto ao barco ou online aqui, para evitar as filas extensas que geralmente se formam. O bilhete pode ser adquirido por um preço que varia entre 13 a 18€ e a viagem dura aproxidamente 1h. O barco em que fizemos a tour dispunha de audioguia em português, que se mantém sincronizado com a localização do barco e ia fornecendo informações sobre os pontos de referência em cada uma das margens.

Para além da viagem de barco, aconselhamos que percorram os canais a pé para poderem visitar e desfrutar das várias explanadas existentes nas margens, bem como pequenas livrarias e ateliers de arte que existem em quase toda a extensão dos canais mais centrais. Como os principais canais são circulares, podem iniciar o percurso em qualquer local, mas uma boa opção é iniciar pelo principal canal de Amesterdão: O canal Herengracht.

Fábrica de cerveja Heineken

Mesmo para aqueles que não são apreciadores de cerveja, a visita à antiga fábrica da Heineken vale muito a pena. Esta é uma das marcas holandesas mais famosas, tendo sido fundada em 1863.

O edifício onde se realiza a visita é imponente e apresenta um estilo marcado do século XX, mantendo o aspecto original e muito bem conservado. No dia em que fizemos a visita, a fila estava extensa e não tínhamos feito a reserva prévia. Para evitarem percas de tempo desnecessárias sugerimos a reserva prévia de bilhetes online (Aqui, com viagem incluída pelos canais)

A visita está divida em três grandes partes: Uma primeira parte, em que é apresentada de forma interactiva a história da companhia, com destaque para o fundador da empresa, o Sr. Wandscheer Heineken. A segunda parte em que é possível visitar em pormenor a sala principal de produção e fermentação da cerveja, com as suas cubas perfeitamente cuidadas. E a terceira e última parte, mais interactiva, que se inicia com a prova de cerveja nas antigas cavalariças de distribuição e termina num bar onde a festa é permanente e sempre animada.

Achámos toda a experiência muito bem estruturada e cativante, pelo que recomendamos totalmente que não se esqueçam de passar por este local e viver a experiência Heineken.

Red Light District

Como referimos na 1ª parte do nosso roteiro, que podem ler aqui, esta é a mais famosa zona de diversão da cidade e que atrai muitos turistas. Mais conhecida por ser uma zona de prostituição legal, onde é possível ver várias mulheres anunciando os seus serviços em montras, apenas iluminadas por luzes fracas (Geralmente vermelhas), achámos que toda esta zona oferece muito mais.

É aqui que podem encontrar alguns dos melhores cafés e pubs da cidade para provar o verdadeiro ‘space cake’, e caso procurem casas de ‘animações’, é também aqui que se situam as mais emblemáticas. Se durante a noite, todo o red light district está inundado de turistas, durante o dia, a zona esconde algumas das melhores livrarias e restaurantes, pelo que aconselhamos que visitem, não apenas durante a noite, mas também durante o dia.

Zonas modernas de Amesterdão

Não quisemos terminar este roteiro sem fazer uma referência à zona que fica a norte da estação central de amesterdão e se estende dispersa ao longo de largos canais e marinas, e onde se situam alguns dos edifícios mais altos e mais arrojados da cidade.  É também nesta zona que vão poder encontrar o maior restaurante chinês da europa, que neste caso, é numa plataforma flutuante!

Zona moderna de cidade

Podemos dizer que adorámos a cidade de Amesterdão, acima de tudo, pelo equilíbrio que apresenta como cidade, onde se encontra um pouco de tudo, nas quantidades certas, e onde nos pareceu realmente existir uma muito boa qualidade de vida. Se seguirem o nosso roteiro vão ficar a conhecer as principais atracções da cidade, mas não deixem de explorar e de se perderem, porque como diz o nosso logotipo, é na aleatoriedade de descobrir que se encontra a felicidade de viajar!

Sugerimos

Deixe um comentário