Visitar Roma, a cidade com vontade própria (Parte 2)

por 2serependiters
1 Comentário

Muitos dizem que os países vão aparecendo e desaparecendo ao longo da história mas que as cidades ficam para sempre. De certa maneira, Roma é um bom exemplo disto, sendo uma cidade que foi uma república, depois capital de um Império, capital de vários reinos e finalmente, capital da Itália como hoje a conhecemos. A única constante desta cidade na história foi a sua capacidade permanente de resiliência e de dinamismo e é por isso que dizemos que é uma cidade com vontade própria.

Depois de termos visitado alguns dos monumentos mais famosos de Roma, vamos nesta parte do roteiro mudar de país (literalmente) e conhecer a história religiosa de Roma com uma visita ao Vaticano. Por fim, vamos conhecer mais algumas zonas da cidade que se destacam pela sua arquitectura e pela sua história, algo que é uma constante em quase toda a zona antiga da cidade. Não temos qualquer dúvida que muito mais haverá para visitar e contar, mas nesta parte do roteiro vamos dar destaque a alguns dos locais que gostámos mais.

Vaticano

Via da Conciliação (Via della Conciliazonne)

O Vaticano é um micro-estado que forma um enclave dentro da cidade de Roma. Com apenas 1000 habitantes permanentes, é a capital simbólica do Catolicismo e a residência oficial do papa, sendo visitada por milhares de pessoas diariamente. Existem várias avenidas de entrada no Vaticano mas optámos por entrar pelo lado Este, ou seja, após termos atravessado a ponte Vittorio Emanuele II, dirigimo-nos para a magnífica via da Conciliação.

Com uma arquitectura perfeitamente harmonizada e rica, esta Avenida larga é um local deslumbrante. O que nos impressionou acima de tudo é a vista para a basílica de São Pedro, imponente sobre uma Avenida frequentemente cheia de turistas e onde o cuidado tem de ser sempre redobrado (O Vaticano é o local da Europa com mais roubos por habitante!).

Queremos ainda destacar o alinhamento perfeito dos candeeiros largos e de aspecto clássico que tornam o ambiente em toda esta Avenida muito mais rico, dando a impressão de estarmos de certa maneira a caminhar para um tempo passado mas cheio de luxo e requinte, um pouco como aquele que marca várias zonas de Paris.

Basílica e praça de São Pedro

Percorrida a via da conciliação estamos agora no local mais emblemático e impressionante do Vaticano: A Basílica de São Pedro. Sendo também património da UNESCO, esta Basílica ergueu-se ao longo da história neste local onde se encontra o túmulo de São Pedro, um dos doze apóstolos de Jesus e é considerada uma das maiores obras do renascimento. A entrada na basílica é gratuita e está apenas sujeita à apresentação do documento de identidade.

Dentro da basílica encontrámos uma riqueza ímpar, numa beleza e trabalhado como nunca tínhamos visto em qualquer igreja ou catedral. Destacamos a cúpula de Bramante, um dos pontos mais altos da basílica e que teve também a colaboração de Michelangelo. A visita à cúpula também é gratuita e vale totalmente a pena! Após a visita à basílica aconselhamos a que façam um passeio pela praça de São Pedro, o coração do Vaticano, onde é possível ter uma visão abrangente dos principais monumentos de referência deste local e, acima de tudo, contemplar uma vista com uma beleza única.

Roma - Vaticano

Vista geral do Vaticano

Museu do Vaticano

Este famoso museu é na realidade um conglomerado de vários pequenos museus, galerias e igrejas onde se reuniu ao longo da história um património artístico e histórico verdadeiramente único. Criado no século XVI, conta actualmente com mais de 20 mil obras em exposição, dispostas em mais de 50 câmaras e inclui a passagem pela famosa capela Cistina onde se encontra o tecto pintado por Michelangelo.

Antes de se deslocarem ao museu, aconselhamos que efectuem a reserva do bilhete online. As filas para a entrada são geralmente bastante extensas e chega-se a demorar mais de 1 hora à espera para tirar um bilhete. Assim, por 17€ podem fazer a reserva online aqui. Apesar da entrada ser única seguindo a rota sugerida, o grau de dispersão das várias câmaras do museu pode criar algumas dúvidas nos visitantes.

No nosso caso optámos por ir directamente à capela Cistina. Aqui ficámos verdadeiramente impressionados com o grau de detalhe e de magnificência de todas as obras de arte que vimos. O trabalho de Michelangelo é fantástico e ao vivo transmite ainda mais uma sensação de beleza e perfeição que não é facilmente traduzida em palavras. Daqui, vimos as várias pequenas câmaras que se seguem: Capela de San Pietro, Sala dos Papiros e a Pinacoteca. Todas as câmaras que visitámos apresentavam uma riqueza tremenda, sendo a  maioria dos quadros e esculturas do século XVI e XVII.

Ainda merecedor de destaque nesta visita estão as escadas modernas de Bramante. Já tínhamos visto fotos deste local mas foi para nós uma verdadeira surpresa. Estas escadas localizadas no museu Pio-Clementino foram construídas tendo por base a famosa sequência matemática de Fibonacii. Esta sequência numérica reproduz um padrão que se encontra na música e na vida animal com alguma frequência.

Roma - Vaticano

Escadas de Bramante

Se ainda estão na dúvida se vale a pena pagar o bilhete e visitar este local o nosso conselho é para nem pensarem duas vezes porque é um museu verdadeiramente magnífico!

Roma

Castelo de Santo Ângelo

Depois de visitarmos o Vaticano não tivemos de andar muito para chegar ao próximo ponto do nosso roteiro. Imponente perante os nossos olhos estava agora o Castelo de Santo Ângelo, um edifício com uma torre larga circular e uma base amuralhada quadrangular, num estilo arquitectónico muito distinto do que estamos habituados a ver associado a castelos, com cores claras e uma forte influência neoclássica.

Originalmente construído mais de um século antes de Cristo, era o mausoléu do imperador Adriano e da sua família. Seguindo esta prática, também os restos mortais de outros imperadores foram aqui depositados posteriormente. Só mais tarde, já no século XIV é que este edifício viu um reforço das suas fortificações, passando a ser o bastião de defesa do Vaticano e o último reduto de protecção do papa em caso de cerco.

Roma - Vaticano

Castelo de Sant’Angelo

Actualmente esta estrutura é um museu, com um custo de entrada de 10,50€. A colecção interior é muito rica e diversa, com alguns quadros que gostámos bastante, no entanto, o ponto mais positivo da visita a este local é a vista privilegiada para o centro do Vaticano, com a Basílica de São Pedro em primeiro plano e as restantes estruturas do Vaticano ali tão perto. Diríamos que não será um ponto obrigatório de passagem, mas caso tenham possibilidade, este local oferece uma vista única que não irão encontrar em qualquer outro sítio.

Bairro de Trastevere

Andando pouco mais de 200 metros ao longo das margens do rio Tibre, estamos agora num dos distritos mais famosos de Roma, o Rione XIII, também chamado de Trastevere. Tão antigo como a própria cidade, este bairro era na sua génese principalmente habitado por pescadores, artesãos e agricultores e era caracterizado sobretudo pelo seu aspecto labiríntico.

Hoje em dia este é um ponto de passagem obrigatório por todos os visitantes desta cidade e um dos melhores passeios para absorver o verdadeiro espírito da cidade. Ficámos verdadeiramente impressionados com a vida e agitação deste bairro a qualquer hora do dia ou da noite e encontrámos aqui restaurantes e pequenos cafés aos quais queremos mesmo voltar.

O nosso destaque aqui vai sobretudo para a arquitectura do bairro, com muitos dos edifícios mantendo a sua estrutura inalterada há centenas de anos! É uma janela aberta o estilo arquitectónico Italiano, mas também para todos os amantes de história, porque escondidas nestas ruas labirínticas há imensas capelas e igrejas para visitar (A grande maioria gratuita!).

Fechamos assim esta segunda parte do nosso roteiro, desta vez com uma boa dose de exploração do património religioso que é possível encontrar em Roma. Na terceira e última parte deste roteiro, vamos explorar a Piazza Navona e a famosa fontana de Trevi.

Sugerimos

1 Comentário

Cristina Dezembro 19, 2018 - 3:35 pm

É tudo tão lindo! Que vontade de ir!

Responder

Deixe um comentário