Roteiro por Creta, pérola mediterrânica – Parte 3

por 2serependiters
0 Comentário

Creta é na realidade um mundo dentro do mundo que são as ilhas gregas e bastaram alguns dias para que não tivéssemos qualquer dúvida de que fizemos a melhor escolha possível. Como temos utilizados no título, é a verdadeira pérola mediterrânica, onde tudo se conjuga e se alinha de forma perfeita, criando um ambiente único e que nos faz verdadeiramente sentir a alma das culturas mediterrânicas. Também sentimos isso em Chania e é para lá que segue este nosso Roteiro por Creta!

Roteiro por Creta

No último dia completo que tivemos em Creta, quisemos explorar a zona que rodeia Chania (Χανιά) e que tão poucas vezes aparece referida pelos visitantes de Creta. Seguimos então em direcção à área que rodeia o aeroporto de Chania e à medida que vamos deixando as zonas mais densamente povoadas da cidade, a paisagem começa a ser tipicamente mediterrânica, com extensos olivais, intercalados por baldios de feno seco e pequenas aldeias centradas no seu seu próprio ritmo, Continuamos a ir em direcção ao mar e a paisagem é cada vez mais desértica, mas estamos bem acompanhados, pelas famosas cabras selvagens da ilha que vão aparecendo em quase todo o trajecto. Por fim, após um trajecto de curvas e contra-curvas extremamente acentuado, chegámos aquela que é possivelmente uma das praias mais peculiares que vimos na nossa vida, com um misto de paisagem selvagem e paradisíaca. Falamos da praia de Seitan Limania (Σεϊτάν Λιμάνια).

Durante a parte da tarde, rumámos em direcção a Rhetymno (Ρέθυμνο), a 2ª maior cidade da ilha, ficando praticamente a meio do caminho entre Chania e Heraklion. O caminho é essencialmente feito pela rota nacional 9, que constitui o último troço da rota Europeia 75, que se estende desde da Finlândia até à ilha de Creta. Ao longo de aproximadamente 2h de percurso, passamos da paisagem semi-desértica para uma floresta densa de pinheiros altos que faz lembrar a europa central.

A cidade de Rhetymno é realmente fantástica, destacando o antigo porto veneziano (Tal como em Chania), a cidade velha, cheia de pequenas ruas que escondem lojas de produtos tradicionais e pequenos restaurantes e o famoso forte, que se mostra imponente sobre toda a cidade e a partir do qual se alcança uma vista de toda costa por vários Km. Ainda quisemos ir um pouco à praia antes de regressar a Chania, e o difícil foi apenas escolher! Assim que saímos de Rhetymno, as praias sucedem-se umas às outras mas optámos por escolher a praia de Leppai, Este praia não é turística, sendo maioritariamente frequentada por gregos, mas passámos aqui um óptimo bocadinho e o mar, para além de calmo estava muito quentinho, como é habitual nas praias desta ilha.

Voltámos então a Chania, com o objectivo de explorar melhor a cidade velha, e ficámos encantados com tudo o que vimos. As ruas labirínticas, que se assemelham muito aos típicos bairros lisboetas, são uma autêntica aventura e é garantido que se descobre sempre aquele cantinho especial, aquele pátio ou pequena praça, onde podemos contemplar toda a beleza da cidade, com uma arquitectura tipicamente veneziana, mas que ali se torna única e cheia de vida e tradições.

Não queríamos terminar sem fazer uma referência aos gatos gregos, que fazem realmente parte da vida de todas as cidades que visitámos, sendo frequentemente acariciados por locais e turistas enquanto se rebolam no chão de lojas, restaurantes e tavernas.

Adorámos Creta e a despedida foi realmente penosa, pois ficámos com a certeza de que queremos voltar para explorar o tanto que nos faltou visitar na ilha. Aconselhamos a todos aqueles que quiserem uma experiência completa numa ilha grega e que não queiram apenas um sítio orientado para turistas. Este roteiro por Creta termina assim em Chania, mas podem ler os artigos anteriores onde descobrimos a praia de Balos e a praia de Elafonisi, entre outros locais incríveis.

Sugerimos

Deixe um comentário