Home Budapeste Visitar Budapeste – Harmonia entre o Belo e o Clássico (Parte 2)

Visitar Budapeste – Harmonia entre o Belo e o Clássico (Parte 2)

por 2serependiters
2 Comentários

Budapeste é provavelmente uma das cidades europeias com maior número de monumentos e de património para visitar (Facilmente a par com Paris, Londres ou Roma). O que mais nos surpreendeu nesta cidade é o facto de todo o centro da cidade se encontrar com uma harmonia incrível entre a beleza histórica, a funcionalidade moderna e a elegância arquitectónica, transformando qualquer passeio numa tarefa contemplativa e altamente satisfatória para qualquer visitante. Visitar Budapeste é acima de tudo uma experiência singular.

Depois, de termos conhecido a margem de Buda (Ver a primeira parte aqui), neste post ficamos a conhecer as principais atracções da margem de Peste. Como em tudo nesta cidade, também diferentes margens apresentam personalidades diferentes! Efectivamente, só em 1873 é que as duas zonas se uniram constituindo uma só cidade.

Assim, contrastando com Buda, Peste é mais movimentado e a margem que concentra o centro político e económico da cidade, sendo assim também mais jovem e dinâmica que Buda.

Vamos então ao nosso roteiro para Peste:

Visitar Budapeste – Zona de Peste

Memorial Sapatos na margem do Danúbio

A Hungria é um país que na sua história passou por períodos de muitas dificuldades e sofrimento. Como já vimos com a estátua da Liberdade, os húngaros e a cidade de Budapeste não esquecem aqueles que partiram nas mãos da guerra e de ideias extremistas. O memorial de sapatos na margem do Danúbio é um desses exemplos.

Criado em memória das 3500 pessoas que durante o período da 2ª Guerra Mundial ali foram assassinadas, 800 delas de religião judia, serve também como memorial dos mais de 20.000 judeus Húngaros que foram enviados paras campos de concentração na Alemanha e Polónia. O que sentimos junto a este local é indescritível, sobretudo pela simplicidade como que nos faz relembrar actos de natureza tão atroz.

É uma atracção cheia de simbolismo e peso histórico e humano que aconselhamos a todos os que visitam Budapeste.

Országgyűlés (Parlamento Húngaro)

Quando perguntamos a alguém se gostaria de visitar Budapeste, quase sempre a resposta positiva vem acompanhada de uma referência a este monumento e não é para menos. O parlamento de Budapeste é sem qualquer dúvida o ponto alto de qualquer visita à cidade e certamente um dos monumentos mais bonitos e impressionantes da Europa.

Este grande edifício, também conhecido como “Parlamento de Budapeste” é a a sede política Húngara, funcionando como a assembleia nacional deste país. Planeado ainda no século XIX, só em 1904 foi inaugurado, tendo sido aplicados na sua construção mais de 40 milhões de tijolos, pelas mãos de 100.000 operários e engenheiros.

Quando chegámos junto a este monumento, ficámos imediatamente fixados na classe e imponência que transmite. Efectivamente, ao perto, parece ainda maior do que em qualquer foto ou guia que tínhamos visto e imediatamente salta a vista a riqueza arquitectónica deste e o cuidado artístico que foi tido no planeamento e construção do parlamento. A fila para a visita ao interior era extensa, mesmo sendo ainda cedo, pelo que recomendamos a reserva do bilhete online (Aqui).

O interior deste monumento consegue ainda ser mais rico e impressionante que o seu exterior, pelo que aconselhamos totalmente que visitem o Parlamento Húngaro.

Szabadság tér (Praça da Liberdade)

Este foi um dos pontos de passagem do nosso itinerário ao visitar Budapeste essencialmente por um motivo: É uma das poucas praças que mantém a mesma disposição e fachada dos edifícios circundantes desde que foi construída. Para além disso, é também um dos melhores locais para ver edifícios em Art Noveau na cidade.

No centro da praça podem também encontrar o monumento ao exército vermelho, uma das poucas referências edificadas aos tempos sob o controlo dos soviéticos ainda existentes.

(New York Kávéház) New York Cafe

Porquê um café no nosso roteiro? Simplesmente por ser um dos mais bonitos que já vimos desde que viajamos! Inaugurado em 1894, sempre foi o principal ponto de reunião e convívio da aristocracia Húngara. Toda a riqueza e elegância que marcava este local no século XIX, mantém-se hoje em dia e não é a toa que é considerado um dos mais bonitos cafés de todo o Mundo.

Não quisemos assim deixar de visitar este local e fazer um pequena pausa para comer um bolo. Tínhamos consciência de que o preço seria bastante alto, mas mesmo assim achamos que valeu totalmente a pena. A sala principal leva-nos a viajar ao século XIX e a um qualquer palácio luxuoso. Destacamos os trabalhados no tecto e a vista que se tem no 1º piso, com a sala agitada sob candeeiros de cristal marcantes e paredes em talha dourada.

Praça Erzsébet

Bem no centro de Budapeste encontra-se a Praça Erzsébet, que na realidade, é um fantástico jardim e espaço de lazer no meio da agitação marcada da cidade. Fizemos uma pequena pausa aqui, em que aproveitamos para descansar na relva bem cuidada rodeados de grandes repuxos de água.

Algo que nos surpreendeu foi o calendário afixado de festivais que decorrem nesta praça! Durante praticamente todo o ano é possível desfrutar de espectáculos musicais, exposições de arte e workshops diversos. Quando explorámos esta galeria cultural ao ar livre, decorria simultaneamente uma feira de livros e workshops de escrita.

Budapeste - Praça Erzseget

Szent István-bazilika (Basílica de St.Stephen)

No coração de Peste, encontrámos um monumento que foi uma total surpresa para nós. Não tínhamos a basílica no nosso roteiro, no entanto, rapidamente nos apaixonámos por este edifício construído no início do século XX. Acima de tudo, a altura do mesmo, sendo um dos edifícios mais altos de Budapeste.

Depois, a arquitectura em estilo neoclássico e as torres dos sinos, altamente trabalhadas. O interior é bastante rico e merecedor de um olhar mais atento, sobretudo a cúpula central. No entanto, o ponto alto da visita a esta basílica reside na vista magnífica a 360º que oferece para toda a cidade! O bilhete para o panorama custa aproximadamente 5€, mas só pode ser comprado no local.

Nagyvásárcsarnok (Mercado Central)

Uma das nossa paixões quando viajamos passa por visitar os mercados ou feiras locais. Efectivamente, é aqui que geralmente se encontram algumas das marcas gastronómicas e práticas tradicionais que caracterizam um povo, e acima de tudo, ver produtos diferentes e maneiras distintas de apresentar, conservar e vender alguns dos ingredientes que já conhecemos.

Podemos já dizer que o mercado de Budapeste é um dos nossos favoritos! Ainda antes de entrar, já estávamos impressionados pelo edifício com aspecto opulente e telhas com padrões coloridos que facilmente saltam à vista. O interior é amplo e toda a sustentação é feita numa estrutura metálica de linhas simples.

O piso superior tem alguns dos melhores locais para provar a gastronomia Húngara a preços acessíveis e podemos dizer que a qualidade destas bancas de comida é bastante boa, portanto, não tenham problema em consolar o estômago por aqui.

Não deixem de observar atentamente os produtos expostos, as carnes variadas, especiarias e pratos tradicionais húngaros. A entrada é gratuita e o mercado está aberto de Segunda a Sábado, das 6:00 até Às 17:00. Visitem este local e percam-se por entre os pregões em Magiar e cheiros e sabores diferentes dos que estamos habituados a encontrar.

Hősök tere/Vajdahunyad vára (Praça dos Heróis/Castelo de Vajdahunyad)

Esta é certamente uma das zonas mais bonitas da cidade e conjuga no mesmo quarteirão vários monumentos e o maior parque da cidade. No fim da famosa Avenida Andrassy, está a Praça dos Heróis, com a sua imponente estátua central que simboliza os 7 chefes tribais que se uniram para formar a Hungria.

Toda a envolvência da praça transpira história e uma beleza arquitectónica ímpar, estando o museu de arte e o palácio das artes nas laterais e os arcos em estilo clássico como fundo. É também aqui que se encontra o monumento ao soldado mistério. Entrando no parque Varosliget, em todas as direcções encontramos atracções e estátuas. É também aqui que se situa o jardim zoológico da cidade.

Bem no centro do parque encontra-se o Castelo de Vajdahunyad. Esta fortaleza em estilo Barroco e Gótico encontra-se rodeada por água e com uma aparência global que geralmente associamos aos castelos que vemos nos filmes. Na realidade este castelo só foi construído em 1896, e portanto, é muito distinto dos castelos medievais a que estamos habituados em Portugal.

Um ponto muito forte para convidar à visita do castelo é o facto de ser totalmente gratuito! Acabámos por gastar mais de 1h a explorar este monumento e chegámos até a descobrir a famosa estátua do Anonimus.

Visitar Budapeste – O que comer?

A visita a esta magnífica cidade não fica completa sem provar aquelas que são as principais referências gastronómicas Húngaras: A sopa Goulash, uma sopa rica em carne bem condimentada, que apresenta um sabor intenso e algo picante. Não podem deixar de provar também a Paprika de Galinha (Paprikahendl).

Visitar Budapeste foi sem qualquer dúvida uma das nossas viagens favoritas nos últimos anos, sendo Budapeste uma cidade verdadeiramente fantástica e com uma riqueza histórica e patrimonial incrível, que não nos deixou indiferentes. Destacamos também a simpatia de todos os que nos receberam e o grau de organização e funcionalidade incríveis que vimos nesta cidade.

Sugerimos

2 Comentários

Cristina Fevereiro 12, 2019 - 1:11 pm

Olá! Adoro Hungria .. A nossa guia foi a Agnes .. ela ajudou-nos fazer excursões de vários dias em Budapeste ,fizemos todos os transfers e passeios desde Budapeste a Praga, Viena de um carrinho muito confortável Mercedes. Foi tudo simples na organização.Ela é hungara mas fala muito bem português , porque o marido dela é português..e sim ela é uma guia official ,seja professional.Encontrar dela é muito fácil, porquê tem uma página profissional https://www.budapestprivatetours.com/en/ , no caso precisam o e-mail dela está aqui: toursinbudapest@gmail.com
e a página do facebook: https://www.facebook.com/agnesguidebudapest/ , pois ainda esqueci-me a dizer quando ia buscar uma guia para o nosso viagem li avaliações no tripadvisor : https://www.tripadvisor.pt/Attraction_Review-g274887-d9717019-Reviews-Agnes_s_Private_Tours_in_Budapest-Budapest_Central_Hungary.html Abraços e Bom viagem!

Responder
Visitar Budapeste - Harmonia entre o belo e o clássico (Parte 1) Junho 20, 2019 - 2:03 pm

[…] de Buda nos oferece e, se seguirem o nosso roteiro, estou certo que não ficarão desapontados. Na segunda parte desta visita, vamos falar sobre Pest e sobre os principais restaurantes para provar a gastronomia Húngara no […]

Responder

Deixe um comentário