Home PortugalAlentejo Convento do Espinheiro, um monumento e um Hotel

Convento do Espinheiro, um monumento e um Hotel

por 2serependiters
0 Comentário

Escolher um destino no nosso próprio país nem sempre é fácil, em parte, porque todas as regiões têm sempre tanto a oferecer e uma carta cultural frequentemente ligada à sua própria identidade enquanto região. Assim, uma vez que já tínhamos andado pelo Minho (Ver post sobre o Gerês), optámos desta vez por fazer uma escapadinha de fim-de-semana noutra região com uma identidade forte. Escolhemos assim uma das regiões que mais tem aumentado no Turismo nos últimos meses, o Alentejo, e ficámos alojados no magnífico Hotel Convento do Espinheiro.

Este é o primeiro de uma série de posts sobre esta nossa pequena viagem à descoberta do Alentejo. Ao início pode parecer estranho dedicar um texto inteiro a um Hotel, mas o convento do espinheiro não é um simples Hotel, mas sim a oportunidade de ter uma experiência de alojamento fantástica enquanto viajamos através da história do nosso país.

Vamos então conhecer mais sobre este local único situado na zona dos Canaviais a aproximadamente 2 km do centro da cidade de Évora.

História

Como tantos outros monumentos nacionais, o aparecimento do convento do espinheiro está associado a uma lenda. Diz-se que nossa Senhora terá feito uma aparição a um pastor que se encontrava naquele local, precisamente junto a um espinheiro. O mesmo pastor construiu ele próprio uma ermida naquele local, ficando a viver lá em permanência.

A proximidade da cidade de Évora, frequentemente frequentada pelas gentes da corte real, fez com que cada vez mais gente visitasse a Ermida à nossa Senhora do Espinheiro. E assim, já no século XV, a ordem de São Jerónimo adquiriu a ermida e construiu uma igreja ao lado.

O convento do Espinheiro sempre foi frequentado pelos reis Portugueses que ali faziam as suas promessas e penitências. O rei D.Afonso V, o seu filho D. João II e até D. Sebastião estiveram ligados a este local. Também aqui se fizeram vários casamentos reais como o do príncipe D. Afonso com a Princesa D. Isabel. Diz-se também que foi aqui que o rei D. Manuel I recebeu a notícia de que Portugal teria descoberto o caminho marítimo para a Índia.

Um dos destaques históricos deste local é a capela onde se encontrava sepultado Garcia de Resende, antes de ser transladado para Lisboa. Garcia de Resende foi um famoso poeta e cronista português residente na corte portuguesa no século XV e XVI, tendo sido ao autor do famoso cancioneiro geral em 1516. Ainda hoje é possível visitar a capela onde a heráldica da família Resende permanece bem conservada.

Toda esta história que se manteve rica até ao século XVIII fez com que em 1910 o convento do espinheiro fosse considerado monumento nacional. O período do século XX trouxe a decadência do convento, mas em 2005 foi criado ali um hotel de luxo e todo o edificado deste monumento foi recuperado, mantendo-se sempre em destaque grande história deste local. Actualmente é também classificado com património Mundial da Humanidade pela UNESCO.

O Hotel

A conjugação entre um Hotel de luxo e um convento histórico não parece fácil à primeira vista mas aqui foi feita na perfeição. O Hotel oferece dois tipos principais de alojamento, os quartos deluxe, num estilo mais clássico cujo o objectivo é criar uma experiência mais histórica e palaciana e os quartos design, construídos à 5 anos, e que oferecem todo o conforto de um design moderno.

Convento do Espinheiro

Sala de estar do Hotel

Ficámos alojados num quarto design e a vista que tínhamos para o jardim do Hotel convidava a passar mais momentos na varanda do que no próprio quarto. Às 20:20 lá estávamos para observar o magnífico por do sol alentejano, por entre montes, vinhas e o bocadinho da cidade de Évora que avistávamos daquele local.

Convento do Espinheiro

Pôr do sol alentejano

Destacamos para além da piscina exterior, onde passámos um bom bocado como forma de combater os 38ºC que se faziam sentir naquele dia, a piscina interior e o jacuzzi, onde relaxámos ao início da noite de um dia de Verão. Toda a área histórica do convento mantém-se aberta em permanência a todos os hospedes do hotel e assim, mesmo sendo a hora tardia, pudemos visitar a igreja do convento, o claustro magnífico e a biblioteca.

O pequeno-almoço foi fantástico e servido numa sala ampla e histórica do convento, pintada de branco e preenchida de arcadas de pedra bem trabalhadas o que nos fez sentir num local tão único e histórico que até nos esquecemos de que estamos num hotel. Aconselhamos também que percorram o jardim que esconde alguns recantos magníficos, sobretudo a zona do antigo tanque, agora preenchido de peixes e plantas aquáticas e também a antiga mó de água.

Évora - Convento do Espinheiro

Tanque no jardim

Face a todo o luxo oferecido pelo Hotel Convento do Espinheiro, esta experiência normalmente acaba por ser dispendiosa, no entanto, tal como conseguimos um óptimo preço no Booking.com , acreditamos ser uma questão de se irem mantendo atentos e aproveitarem as promoções frequentes que vão aparecendo para este Hotel.

Foi uma estadia fantástica que aconselhamos a todos, especialmente porque permite conciliar a visita de um monumento com tanta história com o alojamento num Hotel. Se quiserem explorar mais sem saírem muito do hotel, toda a zona na envolvência do convento do espinheiro pode ser visitada, incluindo as vinhas do convento e os campos com vacas e cavalos à solta.

Sugerimos

Deixe um comentário