Visitar Varsóvia, a cidade da modernidade histórica (Parte 1)

por 2serependiters
0 Comentário

Na história da humanidade as cidades são uma constante praticamente desde que deixámos de ser nómadas. Efectivamente, conjugam o melhor que o potencial humano pode oferecer, tornando-se locais de partilha de conhecimento, de actividade económica, de desenvolvimento e de lazer. Varsóvia é um perfeito exemplo de uma cidade com C e que tem imenso para oferecer.

Existem muitas cidades cuja a sua fundação é tão antiga que muitas vezes nem se conhece a data exacta em que surgiram. Outras, permanecem na história como exemplos da resiliência dos seus habitantes, reerguendo-se mesmo após as piores catástrofes e adversidades. Varsóvia é uma dessas cidades, um exemplo da história, da vontade de querer persistir, de querer ser melhor, mais próspero, mesmo quando o enquadramento não é favorável.

Este será o primeiro post do nosso roteiro de 5 dias pela Polónia. Passámos aproximadamente 48h na capital Polaca e tentámos visitar as suas principais atracções turísticas, mas também descobrir novos locais. A cidade apresenta uma riqueza cultural tão vasta que mesmo aproveitando os dias ao máximo sentimos que ainda nos faltou muito para descobrir.

Como viajar para Varsóvia

A nossa viagem foi feita através de TAP e tivemos a sorte de ter conseguido um voo directo para o principal aeroporto da cidade, o aeroporto de Varvóvia Chopin (Em honra da grande referência da história da música, que nasceu em Varsóvia). O voo tem a duração aproximada de 3h 40m. Após aterrar em terras polacas começamos a vislumbrar um pouco do grande investimento que tem sido feito ao nível da mobilidade e transportes públicos.

Aconselhamos que tirem o bilhete para um período de tempo fixo (24, 48 ou 72h) e podem encontrar mais informações aqui. No nosso caso, o bilhete diário ficou-nos por 15zł (3,50€). A viagem para o centro da cidade é feita de comboio, demorando pouco mais de 20 minutos. Podem apanhar os comboios da SKM (S3) ou da KM, que passam nas principais estações da cidade. No nosso caso saímos na estação central de Varsóvia (Warsawa Centralna).

Onde ficar em Varsóvia

Como já devem ter percebido de outros posts que fizemos, somos utilizadores afincos da plataforma AirBNB. As principais vantagens que nos levam a dar preferência a esta plataforma digital são a possibilidade de conseguir localizações bastante centrais nas cidades que visitamos e a preços muito mais baixos que um Hotel.

A nossa escolha em Varsóvia foi para este apartamento. Extremamente bem localizado (Apenas a 5 minutos a pé da estação central de Varsóvia e de todos os meios de transporte da cidade e a pouco mais de 10 minutos a pé da cidade velha), muito confortável e bem decorado e com uma limpeza perfeita. A dona da casa é extremamente simpática e recebeu-nos muito bem.

Roteiro pela Cidade

Palácio da Cultura e da Ciência (Pałac Kultury i Nauki)

Principal ícone da cidade, foi construído ainda nos tempos comunistas da Polónia, falamos do Palácio da Cultura e da Ciência. Este edifício imponente de 237 metros de altura é actualmente o mais alto da Polónia. Construído em 1952 por ordem de Joseph Stalin, tem uma arquitectura inspirada no estilo neo-soviético e no art-deco americano e há quem diga que o objectivo principal seria copiar o famoso Empire State Building.

Actualmente serve como centro de congressos, sala de teatro e cinema e edifício de escritórios. Aconselhamos que explorem o edifício de várias perspectivas uma vez que a base do mesmo é diferente de cada um dos lados. Não deixem também de subir ao topo deste magnífico edifício, uma experiência que garante uma das melhores vistas para toda a cidade.

Praça Central/Zona moderna (Marszałkowska/Świętokrzyska)

A zona envolvente do palácio da cultura merece um destaque especial, essencialmente por 2 razões: Agrega parques incríveis onde é possível aproveitar uma pequena pausa ou apreciar uma das muitas estátuas e fontanários existentes e também por ser uma zona de confluência de quase todas as principais actividades culturais da cidade, sendo frequente encontrar nesta zona concertos e exposições.

À medida que vamos avançando em direcção à cidade velha e centro histórico, vamos subindo a famosa avenida Marszałkowska onde de um dos lados ainda são visíveis vários edifícios com uma arquitectura característica do período comunista. No entanto, o nosso destaque vai para o outro lado da avenida e a confluência com a avenida Świętokrzyska. É nesta zona que se encontra o coração vibrante e moderno de Varsóvia e, de certa maneira, da Polónia.

É fácil perder vários minutos a contemplar as modernas torres de escritórios que fazem de Varsóvia um dos skylines modernos mais interessantes da Europa. A arquitectura da maioria dos edifícios é realmente bonita e merece um olhar mais apreciativo e dedicado. A tudo isto junta-se o facto de toda a zona apresentar grande áreas arborizadas e parques, o que facilmente nos pode fazer confundir esta zona com famoso Central Park em Nova Iorque.

Jardim Saxónico (Ogród Saski)

Bem no centro de Varsóvia encontra-se um dos parques mais bonitos da cidade. O Jardim Saxónico é o parque público mais antigo da cidade, tendo sido criado em 1727. Ao longo da sua história serviu como local de relaxamento e de passeios de vários reis e da nobreza polaca, algo que ainda hoje em dia se nota facilmente pela riqueza incrível do parque.

Sugerimos a entrada no parque a partir da rua Krówleska, num percurso que permite apreciar a grande riqueza natural do parque e a surpresa que o mesmo oferece quando chegamos à zona central do mesmo, toda rodeada de estátuas e com uma fonte de água verdadeiramente bela!

O parque tem ainda um grande lago onde sugerimos que se sentem um pouco, na relva ou nos bancos, enquanto desfrutam de um momento de relaxamento, apenas interrompido ocasionalmente pelo voar dos patos que por ali habitam.

Monumento ao soldado desconhecido (Grób Nieznanego Żołnierza)

A história de sofrimento e luta da Polónia é algo que está presente em quase todos os quarteirões da cidade. Efectivamente, não nos podemos esquecer da grande coragem e resistência do povo polaco perante as sucessivas invasões na sua história.

É no monumento ao soldado desconhecido que é feita uma homenagem a todos os soldados polacos que honraram o seu país e morreram em batalha, não só na Polónia, mas também noutros campos de batalha pela Europa fora. No monumento existem em permanência dois soldados do exército polaco e é possível ver placas com todas as batalhas polacas ao longo dos últimos séculos.

Varsóvia - Monumento ao soldado desconhecido

Monumento ao soldado desconhecido

Aconselhamos que passem nem que seja rapidamente por este local, que conjuga tanto da história da Polónia e da coragem deste povo.

Esta primeira parte do nosso roteiro por Varsóvia pode ser feita numa tarde ou manhã. Para nos deslocarmos de um local para outro fomos a pé, mas caso pretendam usar a rede de transportes públicos, os autocarros são sempre uma excelente opção em Varsóvia.

No próximos post iremos passar então pela a zona mais famosa da cidade, a cidade velha e visitamos também um dos parques mais bonitos da Europa!

Sugerimos

Deixe um comentário